Projeto Proset

Transformando vidas através da doação de desktops para estudo e prática, capacitando adolescentes em medidas socioeducativas na manutenção de microcomputadores. Uma iniciativa que promove aprendizado e gera renda para as famílias, apoiando a inclusão e cidadania. #Proset #InclusãoSocial

Socioeducandos da CASEIP Iniciam Ano Letivo com Foco na Transformação Pessoal

O programa educacional adotado é a Educação de Jovens e Adultos (EJA)

Socioeducandos da Comunidade de Atendimento Socioeducativo de Internação Provisória Masculina (CASEIP) deram início ao ano letivo, marcando um novo capítulo em suas jornadas educativas. As atividades iniciaram no dia 15 de fevereiro. A CASEIP é administrada  pela Fundação Renascer, vinculada à Secretaria de Estado da Assistência Social, Inclusão e Cidadania (Seasic). O programa educacional adotado é a Educação de Jovens e Adultos (EJA), oferecido pela Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (Seduc).

Os estudantes, com diversos níveis de formação, encaram os estudos como uma oportunidade de transformação e visualizam no aprendizado uma nova perspectiva de vida. Um jovem de 17 anos compartilhou entusiasmado durante a aula de Educação Física.  “Está sendo uma oportunidade para aprender a ler e a escrever. Eu estou achando maravilhoso, e vendo que meu futuro será bem melhor após retornar ao convívio social”, disse. 

Para a coordenadora pedagógica do núcleo socioeducativo, Viviane Dantas, a presença das escolas nesses espaços é crucial para contribuir com a humanização dos jovens. “Com conteúdos programáticos e temas transversais contemporâneos nas salas de aula, os meninos vivenciam diariamente a escolarização, promovendo um futuro mais promissor por meio do ensino formal”, destacou.

Fundação Renascer promove entrega de Certificados do Projeto Reciclatec

A capacitação abre Portas para Inclusão Social e Profissional

Na manhã desta quarta-feira, 08, a Fundação Renascer realizou a cerimônia de entrega de certificados do projeto Reciclatec. Em parceria com a Biblioteca Pública Epiphânio Dória, o Ministério Público do Trabalho (MPT) e o Ministério Público de Sergipe (MP/SE), a iniciativa busca proporcionar inclusão digital e capacitação a jovens de 14 a 21 anos em situação de vulnerabilidade social, conforme estabelecido pelo artigo 98 do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

Com uma carga horária de 80 horas, o curso teve início em setembro nas cinco unidades socioeducativas da Fundação Renascer, estendendo-se por 3 meses. Abrangendo temas como informática básica, manutenção de computadores, letramento, meio ambiente e princípios fundamentais de ética e cidadania, a formação visa preparar os participantes para uma reintegração eficaz na sociedade.

A diretora da Biblioteca Pública Epiphânio Dória, Juciene Maria, destacou o propósito do Reciclatec em proporcionar aprendizado aos jovens da socioeducação, capacitando-os para uma reintegração significativa. “O curso irá ajudar esses jovens a desenvolverem um trabalho que lhes proporcione uma oportunidade no mercado de trabalho”, afirmou.

A coordenadora pedagógica da Fundação Renascer, Alessandra Monteiro, expressou sua alegria pelo impacto positivo do curso na socioeducação. “O curso tem carga horária de 80 horas, onde os adolescentes são certificados e, por meio deste, terão a oportunidade de serem inseridos no mercado de trabalho. A iniciativa representa um passo significativo na busca por oportunidades e desenvolvimento para os jovens em situação de vulnerabilidade social”, pontuou.

Semana Estadual de Visibilidade Trans debate direitos fundamentais da criança e do adolescente

Cronograma da ação entra em seu quarto dia de realização, com debate na Comunidade de Atendimento Socioeducativo Masculina (Casem)

De 29 de janeiro a 2 de fevereiro, o Governo do Estado realiza a Semana Estadual de Visibilidade Trans, cujo objetivo é contribuir para o respeito e dignidade à diversidade de gênero. A ação é conduzida pela Secretaria de Estado da Assistência Social, Inclusão e Cidadania (Seasic), que desde a última segunda-feira, 29, cumpre agenda em pontos estratégicos da capital. Nesta quinta, 1º, foi realizada uma roda de conversa intitulada ‘Crianças e Adolescentes Trans e a Garantia dos Direitos Fundamentais Enquanto Família, Sociedade e Estado’, na Comunidade de Atendimento Socioeducativo Masculina (Casem), do conjunto Marcos Freire II, em Nossa Senhora do Socorro. Nesta sexta, 2, a programação encerra com o seminário ‘Atenção à Saúde para Travestis e Transexuais e Pessoas Não Binárias’, no auditório do Museu da Gente Sergipana, Centro de Aracaju. 

Para recepcionar os convidados, os socioeducandos da Casem fizeram uma apresentação com instrumentos de percussão, pouco antes da formação da mesa de discussão. Chamada para participar dos debates, Shirley Silveira Andrade é membro do movimento ‘Mães pela Diversidade’, e na oportunidade revelou que ter se engajado à causa LGBTQIAPN+ ajudou-a a nortear sua própria didática em sala de aula, inclusive. “Uma mulher trans numa sala de aula é muito solitária. Tenho uma filha lésbica e queremos o cumprimento da Constituição, dos direitos da comunidade LGBT. Esse momento aqui é precioso!”, declarou a professora do curso de Direito da Universidade Federal de Sergipe (UFS).

Em parceria com a Fundação Renascer, a Seasic reuniu nesta quinta-feira os atores da rede de proteção do Sistema de Garantia de Direitos da Criança e do Adolescente, como os representantes de Conselhos Tutelares, Centro de Referência da Assistência Social (Cras), Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), Conselhos de Direitos e funcionários da Casem, para pôr em pauta a saúde, qualidade de vida, políticas públicas e direitos de crianças e adolescentes transgêneros. “Realizamos esta roda de conversa, porque crianças e adolescentes trans também fazem parte da rede de proteção e o ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente) assegura isso. O público-alvo são os funcionários da rede de proteção do sistema legal”, informou a coordenadora de Política Pública LGBTQIAPN+ da Seasic, Silvania Santos de Sousa.

A Casem tem capacidade para 84 socioeducandos, e no momento atende 38. As medidas socioeducativas são aplicadas a adolescentes entre 12 e 20 anos, 11 meses e 29 dias, em conflito com a lei. “Já tivemos adolescentes trans na Casem, mas encaminhamos automaticamente para a unidade feminina. É o nosso protocolo. Recebemos esse evento hoje como uma forma de mostrar, não só para os adolescentes, mas para todas as pessoas, o respeito que devemos ter por todos”, considerou Rodrigo Silva, agente socioeducativo há 17 anos e diretor da unidade há seis. 

Discussões

Uma das buscas do Governo do Estado ao promover a Semana de Visibilidade Trans é propagar o respeito às pessoas transgênero, como observou a assistente social e especialista em sexualidade e gênero, Maria Eduarda Marques. “É importante trazermos o debate para este espaço, porque às vezes as pessoas invisibilizam esses corpos. Nesses sistemas de medidas socioeducativas, isso se atenua. Viemos trazer visibilidade. Queremos também garantir que a identidade de gênero dessas pessoas, mesmo num espaço como este, seja respeitada. Falar sobre esses assuntos corrobora o respeito e garante os direitos humanos também em espaços como este”. 

Ainda seguindo a proposta de visibilidade e direitos da pessoa trans, a Seasic enviou a coordenadora de Políticas Públicas em Defesa do Direito da Criança e do Adolescente, Adriana Moraes, para o evento desta quinta, que reiterou a proposta do encontro de educar e sensibilizar as pessoas quanto à existência de crianças e adolescentes trans. “Dentro da nossa sociedade ainda há quem não acredite na existência de crianças e adolescentes trans. Mas é claro que existe! A discussão é justamente para que crianças e adolescentes trans saiam dessa invisibilidade, passem a ser vistos pela sociedade, pela família e tenham seus direitos reconhecidos”. 

Uma das convidadas do encontro, a Organização Não Governamental (ONG) Remonta, projeto social que presta atendimento psicológico, assistência jurídica e cursos livres para pessoas LGBTQIAPN+, enviou como representante a sua presidente, Marcela Carvalho. A psicóloga reiterou a importância de debates como os realizados nesta quinta-feira para ocupar cada vez mais espaço na sociedade. “O Remonta acolhe toda a população LGBTQIAPN+ em situação de vulnerabilidade socioeconômica. Precisamos ocupar todos os espaços e só através da educação e do conhecimento promoveremos isso”.

O policial civil, especialista em Direito Público e teólogo em formação, Caio César, falou sobre as especificidades de atendimento para as crianças e adolescentes trans, que também fazem parte do Sistema de Garantia de Direitos. “Ou seja, é o público-alvo desse Sistema de Garantia. Eles precisam ser protegidos e protegidas e precisamos, enquanto profissionais, servidores públicos que servem à sociedade, aprender, entender sobre todos os públicos, inclusive as crianças e adolescentes trans, que existem e são públicos de proteção, porque são sujeitos de direitos e pessoas, indivíduos que precisam de proteção”.

A Semana Estadual de Visibilidade Trans se encerra nesta sexta-feira, 2, com o seminário ‘Atenção à Saúde para Travestis e Transexuais e Pessoas Não Binárias’, no auditório do Museu da Gente Sergipana, Centro de Aracaju. 

Fundação Renascer promove Curso de Brigada de Incêndio em Parceria com o Corpo de Bombeiros Militar 

O curso ocorreu no auditório da entidade

Na manhã de quarta-feira, 31, a Fundação Renascer, em parceria com o Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Sergipe (CBMSE), promoveu um curso de Brigada de Incêndio para os funcionários do sistema socioeducativo. O evento, que incluiu tanto aulas práticas quanto teóricas, ocorreu no auditório da instituição.

Para o sargento Ricardo Nobre,  representante da corporação, a capacitação é de suma importância para a formação dos funcionários da entidade. “A participação da nossa corporação é de extrema importância, pois trazemos normas atualizadas para capacitar esses profissionais, permitindo que atuem de maneira eficaz e ofereçam suporte até a chegada da nossa equipe”, disse.  

“Esta iniciativa destaca o compromisso da Fundação Renascer com a segurança de seus colaboradores e demonstra a parceria eficaz estabelecida com o Corpo de Bombeiros, visando fortalecer as medidas preventivas e a capacitação para situações de incêndio no contexto socioeducativo”, pontuou o sargente. 

Comunidade de Atendimento Socioeducativo Masculina inaugura consultório odontológico  

A iniciativa é fruto de uma parceria firmada entre a Fundação Renascer, o Ministério Público de Sergipe (MP/SE), o Banco do Estado de Sergipe (Banese) e a secretaria municipal de Nossa Senhora do Socorro

A Comunidade de Atendimento Socioeducativo Masculina (Casem), sob a administração da Fundação Renascer e vinculada à Secretaria de Estado da Assistência Social e Cidadania – SEASC, celebrou nesta quarta-feira (17), a inauguração do seu novo gabinete odontológico. A iniciativa, fruto de uma parceria firmada entre a Fundação Renascer, o Ministério Público de Sergipe (MP/SE), o Banco do Estado de Sergipe (Banese) e a Secretário Municipal de Saúde de Nossa Senhora do Socorro (SMS) , marca um avanço significativo na promoção da saúde bucal para os adolescentes atendidos.

O evento, além da cerimônia inaugural, apresentou uma palestra destacando a importância da saúde bucal e incluiu a assinatura de um termo de compromisso para assegurar o pleno funcionamento do consultório odontológico. A Dra. Heloisa Maria, cirurgiã dentista e coordenadora de saúde bucal, ressaltou a relevância do serviço, que abrangerá desde tratamentos preventivos até procedimentos mais especializados, proporcionando atendimento integral aos adolescentes.

“Hoje, vamos iniciar a parte clínica, analisando as necessidades de cada paciente. A partir desse levantamento, planejamos cuidadosamente o atendimento a ser prestado. No gabinete odontológico, priorizamos o tratamento preventivo, incluindo aplicação de flúor, raspagem de tártaro e procedimentos de extração dentária quando necessário. Além disso, garantimos encaminhamentos para atendimentos especializados, assegurando que cada adolescente receba a assistência adequada às suas necessidades”, disse. 

A Casem já oferece atendimento médico direcionado para áreas psiquiátricas e clínicas em horários específicos durante a semana. O presidente da Fundação Renascer, Samuel Barreto, enfatizou a importância de proporcionar não apenas cuidados odontológicos, mas também acesso à educação profissional, lazer e serviços médicos diversos, contribuindo para a formação de adultos produtivos.

“Dar condições odontológicas aos adolescentes é essencial. Estamos em convênio com a Prefeitura de Socorro, que disponibilizará um dentista. Além disso, um profissional da Casem iniciará o atendimento aos nossos adolescentes, proporcionando oportunidades conforme determinado pela lei. É crucial oferecer as condições necessárias para que esses jovens possam se tornar adultos produtivos. Este consultório odontológico representa mais um passo em direção à promoção da saúde desses adolescentes, refletindo nosso compromisso diário na socioeducação”, pontuou. 

Iziderio Souza, representando o secretário de saúde do município de Socorro, Enock Ribeiro, expressou satisfação com a parceria formalizada, destacando o compromisso contínuo da Secretaria de Saúde em oferecer atendimento de qualidade, tanto médico quanto odontológico, aos adolescentes da Casem. “A inauguração do consultório odontológico representa mais um passo significativo na promoção da saúde e bem-estar desses jovens”, enfatizou.

Fundação Renascer inaugura Gabinete Odontológico da Comunidade de Atendimento Socioeducativo Masculina

Na ocasião, será realizada uma palestra sobre a importância da saúde bucal

A Fundação Renascer do Estado de Sergipe inaugura, na próxima quarta-feira, 17, o Gabinete Odontológico da Comunidade de Atendimento Socioeducativo Masculina (Casem), em Nossa Senhora do Socorro.

A entrega acontece às 9h e, na oportunidade, será realizada uma palestra sobre a importância da saúde bucal, assim como a assinatura do termo de compromisso para o melhor funcionamento do setor.

Serviço:

O quê: abertura oficial do Consultório Odontológico da Comunidade de Atendimento Socioeducativo Masculina – Casem

Quando: quarta-feira, 17 de janeiro

Horário: às 09h

Local: Av. Perimetral B, 210, Conjunto Marcos Freire I – Nossa Senhora do Socorro.

Contato: Nara Moraes- Assessoria de Comunicação da Fundação Renascer- 79 99896-5747

Fundação Renascer Inicia Curso de Formação para convocados no PSS

Convocados para o Processo Seletivo Simplificado aprimoram conhecimentos em Direitos Humanos e Legislação Socioeducativa

A Fundação Renascer promoveu nesta segunda-feira, 08,  no auditório da Comunidade de Atendimento Socioeducativa Masculina (Casem), o curso de formação para os convocados no Processo Seletivo Simplificado (PSS), conforme edital nº 01/2023. Com uma semana de duração, a capacitação abrange temas cruciais para a atuação dos socioeducadores. Entre as disciplinas ministradas estão noções em Direitos Humanos, Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e do Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo (Sinase).

O presidente da Fundação Renascer, Samuel Barreto, enfatizou a relevância do curso na preparação dos profissionais para integrar efetivamente o sistema socioeducativo. “ A formação abrange não apenas conhecimentos técnicos, mas também valores e práticas fundamentais para um atendimento humanizado”, disse. 

Durante a semana, os participantes terão a oportunidade de aprofundar seus conhecimentos e trocar experiências, preparando-se para os desafios que enfrentarão no exercício da função. Para o diretor operacional da Fundação Renascer, Cléber Pinto, todos nós da Renascer temos o compromisso com a qualidade e eficácia no atendimento socioeducativo dos socioeducandos. ”Visamos contribuir para a ressocialização e desenvolvimento dos atendidos com ética e profissionalização”, afirmou. 

Casem celebra Missa Natalina fortalecendo laços de esperança na socioeducação

Momento de União e Reflexão no Auditório da Unidade

Em clima natalino, a Comunidade de Atendimento Socioeducativa Masculina (Casem) celebrou a missa de natal na manhã desta quinta-feira, 14. A missa ocorreu no auditório da unidade sob ministração do Padre Claudio Dionizio, da Paróquia Bom Jesus dos Navegantes. A celebração não apenas trouxe elementos tradicionais da época, mas também promoveu um ambiente de união e reflexão. 

O auditório da Casem foi palco de momentos emocionantes, com os socioeducandos demonstrando engajamento e participação ativa. A presença significativa de funcionários ressaltou o compromisso da instituição em proporcionar experiências que vão além da socioeducação, abrangendo também aspectos espirituais. Para o diretor da unidade, Rodrigo Oliveira, a iniciativa reflete a importância da integração de diferentes dimensões na vida dos adolescentes atendidos, buscando não apenas a reabilitação, mas a formação integral. “Agradeço ao padre pela ministração e comprometimento de todos os servidores da  comunidade por  fortalecer laços e proporcionar momentos significativos”, disse. 

A Missa de Natal na Casem não apenas celebrou a data festiva, mas também reforçou o compromisso de oferecer um ambiente que respeita e acolhe a diversidade de crenças, contribuindo para a construção de histórias de superação e transformação. 

Jovens da Casem realizam prova do Enem PPL

O exame avalia o desempenho do participante que concluiu o ensino médio

Oito adolescentes da Comunidade de Atendimento Socioeducativa Masculina (Casem) realizam prova do Exame Nacional do Ensino Médio para Pessoas Privadas de Liberdade ou sob Medida Socioeducativa que Inclua Privação de Liberdade (Enem PPL). A prova, desenvolvida em dois dias, 12 e 13 de dezembro, avalia o desempenho do participante que concluiu o ensino médio. 

Desenvolvida com base nos critérios do Ministério da Educação, a prova do Enem PPL abre portas para programas importantes como o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), Programa Universidade para Todos (Prouni) e Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Esses programas representam não apenas acesso à educação superior, mas também a possibilidade de transformação de vidas.

O diretor da Casem, Rodrigo Oliveira,  destaca a relevância desse exame na redução da reincidência criminal e na luta contra a exclusão social. “ Elevar a escolaridade dos socioeducandos é fundamental para proporcionar novas perspectivas de vida. O Enem PPL não é apenas um teste acadêmico, mas uma ferramenta que contribui ativamente para a ressocialização e inserção desses jovens na sociedade”, disse.

Para os jovens participantes do Enem, esta oportunidade de educação superior, revela não apenas como um exame, mas como uma porta aberta para a esperança.  “Estamos aqui no Enem PPL na Casem com um misto de nervosismo e esperança. Essa prova não é só sobre números e questões; é nossa chance de provar que merecemos oportunidades, que somos capazes de construir algo diferente. É mais do que um teste, é a porta que pode abrir para um futuro que muitos de nós nunca pensaram ser possível. Estamos prontos para mostrar que a educação é a chave da transformação”, pontuou o socioeducando de 19 anos. 

Última atualização: 13 de dezembro de 2023 12:16.

Pular para o conteúdo