Famílias de egressos e socioeducandos em semiliberdade recebem cartões alimentação da Cufa/SE

Em parceria com o Governo, benefício é uma iniciativa da Central Única das Favelas, que escolheu a Fundação Renascer para entrega dos cartões

Na última terça-feira (15), famílias de egressos do sistema socioeducativo e adolescentes que estão em semiliberdade na Fundação Renascer receberam 100 cartões alimentação. Em parceria articulada com o Governo de Sergipe, o benefício é uma iniciativa da Central Única das Favelas de Sergipe (Cufa/SE), que escolheu a Fundação Renascer para a distribuição dos cartões. Com recursos garantidos para os meses de junho, julho e agosto, as famílias com os cartões alimentação em mãos podem fazer compras mensais de até R$120, para financiar itens de primeira necessidade. A vice-governadora Eliane Aquino esteve no prédio da Fundação Renascer para participar da entrega.

Para a vice-governadora, que desde 2020 mantém um diálogo de parceria com a Central Única das Favelas, a entrega desses cartões significa um complemento de renda muito importante para as famílias em tempos de pandemia.

“Quando a equipe da Cufa nos disse do interesse de fazer a entrega de cartões alimentação para famílias dos internos e egressos da Fundação Renascer nós imediatamente apoiamos, porque sabemos o quanto a população está precisando. Eu acredito que não é preciso estar na gestão pública para ser um agente de transformação da sociedade, porque diversas entidades tem um trabalho muito sério e estão dando assistência às pessoas que mais precisam, sobretudo agora. A Cufa é uma instituição respeitadíssima a nível nacional e estadual, e nós só temos a agradecer por essa distribuição e fortalecimento da nossa parceria”, explicou Eliane Aquino.

A Central Única das Favelas também é uma parceira estratégica na campanha Solidarize-SE, que distribui alimentos para famílias em situação de vulnerabilidade em Sergipe. A Cufa atua tanto nas doações de insumos quanto no reconhecimento de territórios que se tornaram ainda mais fragilizados durante a disseminação do novo coronavírus.

“Durante os 20 anos de existência da Cufa, a instituição sempre procurou dar vez e voz as pessoas que estão nas favelas e nos ambientes periféricos por entender que é uma população que tem uma certa dificuldade em acessar alguns recursos. Em 2020, quando a pandemia começou, percebemos que as famílias que já passavam por privações passaram a conviver com ainda mais dificuldades. Já era um desejo antigo fazer alguma ação afirmativa com as famílias dos jovens ligados à Fundação Renascer e quando expusemos a ideia para a vice-governadora Eliane, ela concordou na hora”, disse a presidente da Cufa no estado de Sergipe, Verônica Paiva.

Tatiane Viana é garçonete e mãe de três jovens, entre eles um que está na Fundação Renascer. Ela explica que com o cartão alimentação poderá complementar a alimentação de sua família. “Com a pandemia, a comissão que eu recebo enquanto garçonete diminuiu muito, então esse valor será muito importante para que eu possa comprar um frango para cozinhar em casa. Estava muito difícil, com essa crise que todos estamos enfrentando, conseguir leva uma mistura para casa”, contou a mãe do socioeducando.

De acordo com o presidente da Fundação Renascer, Wellington Mangueira, a entrega do cartão alimentação a essas famílias fomenta o sentimento de dignidade. “Nós da Fundação Renascer vemos esta iniciativa com muita alegria e sensibilidade, porque ela chega em um momento em que muitas famílias infelizmente estão vivendo em situação de insegurança alimentar. Então, quando essa mãe de família pode proporcionar para os seus filhos uma alimentação mais saudável, com os nutrientes necessários, é uma satisfação muito grande”, comemorou o presidente.

Fotos: Danillo França

Última atualização: 16 de junho de 2021 12:47.

Pular para o conteúdo