Fundação Renascer promove evento visando a qualificação profissional

Profissionais de diversas áreas pertencentes ao contexto socioeducativo se reúnem durante todo o dia de hoje,29, em Aracaju, em busca de alternativas que possam contribuir para a qualificação do sistema desenvolvido pelo Governo do Estado de Sergipe, através da Fundação Renascer. Promovido em parceria firmada com a Faculdade Maurício de Nassau, a I Mostra de Boas Práticas trata-se de uma iniciativa do Núcleo Estadual da Escola de Socioeducação, onde gestores públicos, membros do colegiado jurídico e toda a sociedade civil podem participar dos debates envolvendo assuntos de ampla relevância e interesse multipolarizado.

Presente na programação, os participantes terão a oportunidade de conhecer ações culturais e esportivas, as quais colaboram integralmente na mudança de postura e relacionamento por parte dos adolescentes acolhidos pelo Estado. Paralelo às técnicas de teatro incluído nesse universo socioeducacional, cada profissional, por exemplo, terá ainda a oportunidade de testar e aperfeiçoar as respectivas habilidades sociais. A proposta da Fundação Renascer é justamente intensificar a melhoria do sistema a fim de evitar que em um futuro próximo marcas negativas do passado voltem a compor o cenário das medidas socioeducativas de Sergipe.

De acordo com o presidente da Renascer, Wellington Mangueira, a partir do momento em que a implantação de ações educacionais passaram a ocupar o espaço antes protagonizado pela opressão, os sergipanos começaram a se deparar com uma nova realidade vivenciada por adolescentes acolhidos no Centro de Atendimento ao Menor, na Unidade Socioeducativa de Internação Provisória (Usip), na Casa São Francisco de Assis (Case), e na Unidade Feminina (Unifem). A proposta é evoluir sempre com base no que recomenda o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), e no Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo (Sinase).

“Muito me agrada participar deste evento. Uma atividade que busca integrar os brilhantes profissionais que atuam nesse sistema e que compreendem que, somente com a inclusão social, educacional, musical e esportiva será possível ressocializar os adolescentes. A pedagogia da presença realizada hoje pelo Governo de Sergipe tem se tornado referência em todo o país não apenas pela redução representativa das evasões e rebeliões, mas sim pela mudança positiva de comportamento de cada cidadão acompanhado pela Renascer”, avaliou. Questionado sobre as parcerias firmadas ao longo dos últimos três anos, Wellington Mangueira enaltece os avanços como principal ‘cartão de visita’.

“Se antes a nossa imagem passada era de conflitos e extremo desrespeito aos direitos humanos, hoje a melhor prova que possuímos sobre os avanços é justamente o apoio ofertado pelo Ministério Público, pela Ordem dos Advogados do Brasil, a Defensoria Pública, o Tribunal de Justiça e instituições de ensino como a Nassau que mais uma vez nos abre as portas para que um evento como esse seja realizado. É bom que se amplie esse debate. Multiplicando essas ações só quem ganha é a medida socioeducativa e toda a população sergipana”, pontuou o presidente.

Para a assistente social Vanessa Horácio, a promoção da reciclagem pessoal/administrativa contribui diretamente para que os profissionais engajados na qualificação do sistema se torne realidade. “Trata-se de um evento destinado aos profissionais que atuam nessa especialidade, mas que acolhe a sociedade sergipana que entende que somente com a educação e reeducação dos jovens será possível plantar um futuro mais promissor para todos. Trabalhar pela auto qualificação profissional é a melhor forma de participar ativamente deste processo progressista”, declarou.

Última atualização: 29 de outubro de 2018 16:16.

Pular para o conteúdo