Prefeitura promove ações teatrais para sensibilizar estudantes aracajuanos

Por intermédio da Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Sema), a Prefeitura de Aracaju está realizando esquetes teatrais em escolas municipais, bem como na Fundação Renascer do Estado de Sergipe. O objetivo da ação, desenvolvida pela Coordenadoria de Educação Ambiental da Sema, é conscientizar e sensibilizar jovens ambientalmente.


“As ações de Educação Ambiental são fundamentais dentro da Prefeitura de Aracaju para aumentar a conscientização e o engajamento da população da cidade na proteção dos ativos ambientais. Dentro dessas ações, nós contamos com a participação da equipe de teatro, composta por pessoas graduadas ou estudantes de Artes Cênicas, que têm feito um papel extraordinário de levar esse conhecimento sobre o meio ambiente, na forma da encenação de peças e esquetes teatrais”, explica o secretário municipal do Meio Ambiente, Alan Lemos.


Segundo a coordenadora da Educação Ambiental, Raphaella Ribeiro, o teatro é uma forma lúdica de se trabalhar essa sensibilização, “pois por meio do entretenimento, trabalhamos vários conceitos e conteúdos relacionados ao Meio Ambiente”. “É uma forma que temos de chegar a públicos de diversas faixas etárias, desde crianças a adultos”, ressalta.


“Nós usamos essa ferramenta porque acreditamos muito no poder da arte e do lúdico. Pensamos que por meio da arte, conseguimos alcançar, diretamente, no imaginário das pessoas, acessar suas memórias afetivas e, assim, trazer conhecimentos e conceitos de uma forma mais leve e tranquila, além de ter uma aceitação maior das pessoas”, completa a coordenadora. Para o assessor da Educação Ambiental da Secretaria, André Lima, “A arte como um todo atinge a sensibilidade do ser humano, mexe com os sentimentos e sensações do homem. Pensamos no teatro como algo que representa a realidade de uma forma mais lúdica e abrangente, que nos permite trabalhar com todas as linguagens e todas as idades”, elucidou.


O secretário afirmou que o lúdico do teatro permite que as questões ambientais sejam trabalhadas de forma mais agradáveis e amigáveis, principalmente, com um de seus maiores públicos: as crianças. “Nós procuramos reforçar o engajamento e esse espírito que as crianças têm, na certeza de que o bem-estar das pessoas e de todos os seres vivos do planeta é muito importante para atingir uma sociedade completamente sustentável”, destaca Alan.


Segundo Raphaella Ribeiro, cada peça é pensada a partir de seu público e, portanto, há sempre uma mudança de linguagem e abordagem a depender dele. Outra preocupação é em relação aos personagens, os quais são pensados de acordo com as questões que queremos trabalhar sobre o Meio Ambiente de Aracaju. “Procuramos sempre trazer a regionalidade, por meio de personagens como o Caranguejo Uçá e o Pescador, para que possamos aproximar os temas abordados das pessoas e para que elas possam se sentir representadas”, conta. “As peças, normalmente, são esquetes teatrais, nas quais os atores vão seguindo o roteiro, ao mesmo tempo em que improvisam. Esse improviso acontece a depender da participação do público”, frisa a coordenadora. As esquetes e peças teatrais da Sema, de acordo com a coordenadora da Educação Ambiental, normalmente são realizadas em escolas da rede municipal e da rede particular, em ambientes públicos, instituições.


 O diretor da Comunidade de Ação Socioeducativa São Francisco de Assis (Case) II, que, recorrentemente, recebe ações da Sema, Ronaldo dos Santos, acredita que o teatro, enquanto arte, é importante para os adolescentes, dada a idade e o momento de formação em que eles se encontram. “Quando o teatro é associado às questões ambientais, isso potencializa a ação, porque, além da ação de possibilitar que os adolescentes se expressem, eles irão se conectar com mais facilidade às questões ambientais e ao cuidado da nossa cidade e do nosso planeta”, afirmou. 

Fonte: Prefeitura de Aracaju

Última atualização: 16 de novembro de 2021 16:37.

Pular para o conteúdo