SERGIPE REALIZA SEGUNDA EDIÇÃO DO FONACRIAD EM 2018

 

Socioeducadores de 17 estados brasileiros e representantes do Governo Federal encontram-se em Sergipe para discutir assuntos que envolvem as diretrizes operacionais e administrativas das medidas socioeducativas no país. A rodada de diálogos faz parte da segunda edição do Fórum Nacional de Dirigentes Governamentais de Entidades Executoras de Políticas de Promoção e Defesa da Criança e do Adolescente (Fonacriad), realizado este ano. Ao todo serão três dias de palestras, apresentações culturais e exposição de ações progressistas realizadas ao longo dos últimos três meses nos quatro cantos do Brasil. O secretário de exclusão social, José Carlos Felizola se fez presente na abertura do evento.

Diante dos significativos avanços registrados ao longo dos últimos quatro anos, o Governo do Estado de Sergipe apresentará parte dos problemas existenciais e burocráticos vencidos diante da mudança da metodologia de psicologia assistencial aplicada junto ao adolescente acolhido, bem como as dificuldades ainda existentes, mas que seguem presentes na pauta de ações a fim de minimizá-las em busca da excelência. De acordo com o presidente da Fundação Renascer, Wellington Mangueira, o Estado de Sergipe sente-se agraciado com a presença dos socioeducadores do Brasil visivelmente engajados na proposta de cultivar melhorias a curto e longo prazo. O Fonacriad trata-se de uma forma a mais de discutir as medidas e multiplicar os avanços coletivamente.

“Excelente oportunidade para debatermos os assuntos que envolvem essa ação educacional e buscarmos, juntos, formas de qualificarmos os serviços direcionados aos jovens que seguem em conflito com a lei. Temos consciência do quanto já avançamos positivamente em Sergipe; agora é aproveitar ao máximo este evento nacional para que possamos seguir no rumo da excelência”, declarou. O evento conta com o apoio do Governo de Sergipe através da Fundação Renascer, Secretaria de Estado da Mulher, Inclusão, Assistência Social, do Trabalho E dos Diretos Humanos; Secretaria de Estado do Turismo, Serviços Gráficos de Sergipe (Segrase), Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz), Secretaria de Estado da Educação (Seed), do Ministério Público Estadual, Tribunal de Justiça do Estado de Sergipe, e do Instituto Banese.

No período da tarde da segunda-feira, 13,  os congressistas tiveram  a oportunidade de conhecer a nova unidade socioeducativa que está sendo edificada no Conjunto Marcos Freire II, em Nossa Senhora do Socorro. Uma instalação moderna – a ser referência internacional, onde ocupa uma área total de 21.000 m², dos quais 7.000 m² serão de área construída. Com um investimento de R$ 15.936.303,57, o projeto foi elaborado pelo Governo de Sergipe, através da Fundação Renascer e da Secretaria de Estado da Infraestrutura e do Desenvolvimento Urbano (Seinfra) em parceria com a Companhia Estadual de Obras Públicas (Cehop), cumprindo as resoluções do Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (Conanda), e do Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo e respeitando as determinações do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

 

A unidade terá capacidade para acolher 84 adolescentes em conflito com a Lei (12 adolescentes em residências com quartos individuais e 72 adolescentes nas residências com quartos duplos). O espaço contará ainda com salas de aula e oficina, auditório, centro ecumênico, quadra poliesportiva e anexos, oito alas e refeitórios climatizados. O espaço projetado buscou a criação de ambientes seguros para permitir o cumprimento da medida de forma tranquila, com proteção tanto para o adolescente, quanto para os funcionários e para a comunidade do entorno. O secretário da Seidh informou que assim que a unidade for inaugurada, as demais também receberão melhorias. Com mais de 95% dos serviços concluídos, a perspectiva é que o imóvel seja entregue ao Estado em até 60 dias corridos.

 

“Acreditamos na educação e na reeducação como forma inteligente de se buscar um mundo melhor e mais igualitário para todos. Esse evento é fundamental para quem trabalha com as medidas socioeducativas, mas também de ampla significância para a comunidade em geral. Precisamos unir as forças para continuarmos multiplicando avanços; isso só ocorrerá com uma participação unificada. Sergipe abraça a socioeducação e o Fonacriad”, pontuou Wellington Mangueira.

 

Última atualização: 29 de outubro de 2018 16:16.

Pular para o conteúdo